quarta-feira, dezembro 30, 2009

Falso Francisco

Sou tão óbvio que até um "Falso Francisco" (que eu sei bem quem é) consegue fazer um resumo muito verdadeiro daquilo que eu queria dizer:

"O ano começou e eu sentia que era agora. Sentia-me confiante e encarava a mudança com orgulho e com as costas esticadas, olhava para o horizonte. Quando João Coração dizia "vou a caminho do nada, entrem comigo" também eu me sentia a entrar num mundo novo sem reservas. Eu era uma pessoa nova, aberta ao mundo e disposta a conhecer melhor as pessoas que me rodeavam." - Esta parte é assustadoramente verdadeira, foi exactamente isto que quis dizer com a música "Muda que Muda". Entrava num mundo novo mas, ainda que mais forte (You Can't Hurt Me Now), com medo do "god's plan".

"Foi então que comecei a ficar mais perto dela, a conhecê-la melhor e a entrar na verdadeira mudança. Mas terceiras pessoas começaram a dizer-me coisas e nos últimos tempos percebi tudo, claro como água a bater-me na face. Ainda não percebo por que é que terceiras pessoas foram tão directas e tão propositadamente directas." - Aqui falhaste um bocado. Não posso explicar bem porquê. Mas, sim, chegou uma fase em que os "sweet desires and soft thoughts were all gone". Mas não pelo que alguém disse, mais pelas coisas que foram acontecendo. O que soube por terceiras pessoas é algo mais recente, uma espécie de estocada final numa esperança já abalada.

"Continuo em mudança, sim, mas agora a pergunta que faço é "estar à espera ou procurar?". O que recomendas, Fachada? Se estiver à espera será que ela vai passar? Se procurar será que vou encontrar? E se eu procurar mas ela passar no sítio onde eu devia só estar à espera? E se eu estiver à espera e for suposto procurá-la? Como é que eu sei isto tudo?" - Sim, essa é a grande questão, "Estar à espera ou procurar?" Mas não é procurar a pessoa em questão como dizes, é procurar outro abrigo.

Balanço de 2009 (3)

Estava aqui a tentar por em palavras aquilo que quis dizer com os vídeos (sim, não são só referências aos meus albuns internacionais e nacionais deste ano) mas não consigo. Não consigo e a verdade é que está tudo nas músicas. Está lá tudo. Ainda assim, talvez tente amanhã.

Balanço de 2009 (2)

Começou assim:


Acabou assim:

Balanço de 2009

Começou assim:


Acabou assim:

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Please don't pass me by (a disgrace)

Há umas 2/3 semanas (que raio de coincidência) um sem abrigo ao pé da minha casa, que há anos e anos vendia lenços de papel, passou a simples pedir esmola. E tal como o Cohen, também eu percebi que eu sou como aquele pedinte que engole o orgulho quando percebe que já nada há a fazer.

Esquecer (3) / Natal (2)

terça-feira, dezembro 22, 2009

Esquecer (2)

Toda a informação que me chega é via 3ªs pessoas. Entre pequenos comentários, informação aparentemente inofensiva e alguma informação dada com conhecimento de (ambas as) causa(s) foram já várias 3ªs pessoas a fazê-lo. Não acredito que seja coincidência nenhuma ter sido directa. A razão, essa, é mais difícil de perceber.

Esquecer

"Nunca a vi assim" são palavras que tão cedo não vou esquecer.

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Jorge Daniel

"O meu primo trocou no telemóvel o nome da mãe por Vanessa. Agora quando a mãe lhe liga todos pensam que é uma gaja que não o larga."

Estas e outras pérolas do puto Jorge Daniel. No Twitter e em blog. Grande Jorge Daniel.

sábado, dezembro 19, 2009

Natal

Oh Santa
May have brought you
Some stars for your shoes
But Santa only brought me
The blues
Those brightly packaged
Tinsel covered
Christmas blues

Bob Dylan - Christmas Blues

quinta-feira, dezembro 17, 2009

In the end

Um fim em tudo semelhante.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

In the beggining (3)

Um início em tudo semelhante.

In the beggining (2)

[Estando o post um, de qualidade muito superior ou não fosse o Mexia a escrever, neste blog.]

Diz o Lee Hazlewood no princípio do álbum Requiem for an Almost Lady: "In the beggining there was nothing, but it was kind of fun watching nothing grow." No final do álbum, já nos fala do fim, e diz: "In the end there was nothing but believe me, it was no fun hoping for nothing to end". O Mexia cita os poetas a sério, eu cito os poetas Pop.

terça-feira, dezembro 15, 2009

Afastamento (3)

Entre o "Adeus que me vou embora" do Varações/Humanos e o "Simple twist of fate" do Dylan.

Afastamento (2)

É sempre melhor sermos afastados que sermos nós a afastarmo-nos. Quando nos afastamos fica inevitavelmente um sentimento de mártir, de quem faz algo em prol de alguma coisa, de um sentimento, de si ou mesmo do outro. Quando nos afastam não fica senão a tristeza de não sermos desejados.

Afastamento

Este post foi feito com o consentimento necessário:

Em conversa ele diz que o que sente pelo grupo (como entidade) é dependente do que sente por ela. Que estes sentimentos por muito que não se queria estão definitivamente correlacionados. Por várias razões que não interessam para o caso. Mas que agora que a sua relação com ela se desmoronou também o sentimento que tinha de pertencer ao grupo se perdeu. Continua a ter e a querer manter relações com as pessoas individualmente, mas que, até ver, a ideia de grupo já não faz sentido para ele.

segunda-feira, dezembro 14, 2009

As pessoas

They do not understand
The Urgency of life

de Morrissey - Angel, Angel Down We go Together

Coisas (2)

Uma das melhores coisas de estar no Facebook é as pessoas virem-me perguntar o que raio queria o post anterior dizer.

domingo, dezembro 13, 2009

Coisas

Uma das piores coisas de estar no Facebook é acabarmos por saber mais do que deviamos/queriamos.

sábado, dezembro 12, 2009

At the end of the day (2)

I saw a beggar leaning on his wooden crutch,
he said to me, "You must not ask for so much."

And a pretty woman leaning in her darkened door,
she cried to me, "Hey, why not ask for more?"

de Leonard Cohen - Bird On A Wire

At the end of the day

Sou um gajo com sorte. Tenho boas amizades (que tão mal cultivo) e durante estas últimas semanas percebi que há um maior número de pessoas interessantes no meu mestrado do que eu inicialmente suponha. Mas a verdade é que sei que at the end of the day (neste caso literalmente) sei que não tenho aquilo que quero. Suponho que como dizia o outro: "You can't always get what you want / But if you try sometimes well you just might find / You get what you need". Talvez.


segunda-feira, dezembro 07, 2009

Beber

Hoje cheguei a casa após um dia cansativo, enchi um copo de sagria e sentei-me no sofá a beber. Só faltava os National a tocar na aparelhagem. Mas foi um bom dia. Muito bom até.

domingo, dezembro 06, 2009

A pedido de várias famílias (2)

Uma rapariga lá do meu mestrado com quem nunca falei até já comenta coisas minhas. As pessoas na net são sempre mais desinibidas.

sábado, dezembro 05, 2009

A pedido de várias famílias

É oficial. Registei-me no Facebook. Será que a minha vida social aumentará exponencialmente? Sure hope not. Mas para ter a certeza vou ler nas conchas (piada para quem tem Facebook).

quinta-feira, dezembro 03, 2009

N.A.S.A.

Hoje enquanto ouvia a "People ain't no good" do Nick Cave, comecei a pensar que temos, com quase toda a gente, "hidden agendas" cuja definição fantástica é: "An undisclosed plan, especially one with an ulterior motive." Depois pensei que os verdadeiros amigos são, entre outras coisas, aqueles com os quais não temos (nem têm connosco) estes planos e motivos escondidos. Tal como numa relação superficial estes são claros e mútuos. Aplicando este conceito aos meus "amigos" cheguei à conclusão que tenho 4 verdadeiros amigos (cujas iniciais fazem uma curiosa sigla). Pessoas em quem confio e que sei que a amizade não se perderá com o tempo. Mas este exercício de cálculo não faz sentido nenhum, é certo. E as "hidden agendas" têm uma razão de ser, e não as critico de forma alguma, já que permitem uma relação amigável, uma amizade imperfeita.

terça-feira, dezembro 01, 2009

Let's Call the Whole Thing Off

Para quem ainda tem dúvidas de quem deve ganhar o ídolos, aqui está a solução. (a música começa aos 3:20)

segunda-feira, novembro 30, 2009

Cartazes perto de casa

Depois de ter tido um cartaz assim perto de casa, como disse aqui, agora a Helena Coelho regressou (e melhor que nunca) para alegrar os meus dias. Quando lá passo posso fingir olhar para outro lado, mas é tudo a fingir.

sábado, novembro 28, 2009

Mensagens

Todos os meus posts pessoais têm uma mensagem para alguém. Nem que seja para mim.

Dates

Hoje falávamos de dates, mais especificamente sobre quando tinha sido o nosso último. Referi que o meu deveria ter sido há coisa de um ano (fui de longe o que apresentou uma data mais longínqua). E depois lembrei-me deste post. Há casos em que é muito fácil dizer se estamos num date ou num encontro entre amigos do sexo oposto mas há aqueles que estão no limiar e esses são os mais perigosos. Normalmente esses no limiar dão-se quando existe (um possível) interesse num dos lados mas não no outro (por oposição aos encontros em que ambos estão a ver no que dá) ou quando as coisas são combinadas com maior casualidade. Só disse um ano, para ser mais exacto porque, por mim, terá havido um (datezinho, como eu lhe chamei) há menos tempo.

quinta-feira, novembro 26, 2009

Elogiar

Tenho imensa dificuldade em elogiar as pessoas directamente (e só o faço em situações especiais e específicas). Mas faço-o, mais o que possam pensar, nas vossas costas.

segunda-feira, novembro 23, 2009

Sábado

Regresso tarde a casa após um fabuloso concerto do JP Simões. Tentei decorar um sem número de frases dele ou citadas por ele. Não consegui nem uma. Mas de que serviriam todas essas frases? Podemo-nos identificar de alguma forma com o que determinada pessoa disse mas uma frase citada é isso mesmo, uma citação, uma frase de outrem.

I'm just remembering (6)

Estranhei a forma como fui tratado mas depressa percebi que não tinha sido a excepção, tinha sido a regra.

domingo, novembro 22, 2009

Tower Song (3)

Lembram-se disto e disto? Hoje poderia pedir ajuda à Beyoncé para dizer:

Remember those walls I built
Well, baby they're tumbling down
And they didn't even put up a fight
They didn't even make up a sound

sexta-feira, novembro 20, 2009

"Não estamos no mesmo comprimento de onda"

Para mim, "New Moon" é e será o nome de um álbum póstumo do Elliott Smith.

Ser da cena (2)

Antes de mais nada agradecer novamente ambas as sugestões de locais visto que ambos tinham.

Hoje enquanto comentava com um amigo meu, que tinha um relógio, confirmei a minha ideia inicial de que estou para comprar um relógio destes há 5 anos (ou mais). O que de alguma forma faz de mim um pouco menos hipster. Para os curiosos posso adiantar que custa 12,50 euros. Nos próximos dias vou comprá-lo.

quinta-feira, novembro 19, 2009

Ser da cena


Alguém sabe onde é que se vende disto? Assunto sério.

segunda-feira, novembro 16, 2009

Dar sangue

Um amigo meu tentou convencer-me a ir dar sangue amanhã (como convenceu outros) mas, por alguma razão, não me sinto à vontade em fazê-lo. E não sei bem explicar porquê.

quinta-feira, novembro 12, 2009

Hoje

Hoje deu-me para recordar o Variações.

Honestidade (2)

Não sei muito bem o que vai sair daqui, a minha opinião sobre este assunto está muito definida mas não sei se me irei explicar bem. Talvez até esteja a ser demasiado específico (sim, estou) mas serei o mais honesto possível. A ironia, a ironia.

Quando digo que a honestidade é sobrevalorizada não quero dizer que não acredite que as pessoas devam ser verdadeiras. Tento ser o mais verdadeiro possível em todas as situações. Simplesmente não gosto de confrontar as pessoas com determinada coisa que fizeram. Se me sentir triste com isso, podem querer que não o vou disfarçar. E as pessoas podem tomar a iniciativa de perguntar a razão da mudança de humor se quiserem. Acho que é assim que deve ser. Não quero condicionar a forma como as pessoas agem comigo, elas se quiserem que tirem as suas conclusões e tomem as suas medidas. Mas não quero ser eu a impôr a minha maneira de ver as coisas. Por muito que não se queira ou que o outro tenha ideias muito definidas, vamos condicioná-lo com aquilo que dissemos. Mas deve ser o outro a perceber as coisas por ele próprio. Não quero com isto dizer que nunca diga nada, faço-o algumas vezes mas continuo a achar que devem ser as pessoas a perceber as coisas e a impor os seus próprios condicionalismos se acharem que o devem fazer (e que situações mais directas devem ser usadas em pequenos apontamentos ou coisas mais sérias, nos extremos portanto). Mas acho que até sou mais ou menos honesto já que se me perguntarem mais do que uma vez que atitude gerou a 'confusão' eu acabo por responder. Mas podem querer que prefiro não o fazer e portanto prefiro que não perguntem.

Esta é uma das razões porque não gosto de divulgar o blog, muitas vezes sinto necessidade de dizer as coisas mas sinto que não o devo dizer directamente e as coisas acabam aqui.

segunda-feira, novembro 09, 2009

Eye Pet

Ainda não percebi se isto é uma boa solução para quem não tem condições para ter um animal de estimação ou se é altamente perigoso para as crianças.

sábado, novembro 07, 2009

Discalhaço

quinta-feira, novembro 05, 2009

Engate (2)

Hoje perguntaram-me porque achei que tinha sido engate. Mas mesmo que não fosse: "Sempre o velho instinto de precaução: deixa a vida dele, se não ele também não irá deixar a tua." - já dizia o outro.

Interpretação viciada

Depois da conversa de hoje ao almoço lá fui eu a pé para casa a ouvir a Slush do Jarvis Cocker, que diz e muito bem: "Snow cannot stay on the ground for long /The gritters come and they turn it all to slush / 'Cos folks round here - well, they got to catch the bus." É regra básica da vida em sociedade manter as estradas abertas, as ligações desobstruídas. Manter tudo em boas condições mesmo sabendo que a neve ainda vai caindo. Se não o fizermos, corremos o risco de o autocarro não conseguir parar.

quarta-feira, novembro 04, 2009

Engate

Na ida para lá fui alvo de uma tentativa de engate no avião. Por duas vezes não percebi e, quando percebi que ela me perguntava se não me queria sentar ao lado dela, disse três não's, um por cada vez que ela me fez a pergunta. Uma negação em número bíblico.

Regresso

Diz que regressei. Escrevi alguns posts no meu caderninho como se pode ver aqui. Mas não esperem que eu escreva já aqui tudo o que escrevi no caderno durante a minha ausência. Por um lado porque tenho de reler algumas coisas e por outro porque não gosto que se saiba em que situações escrevo as coisas. Mas pior que ambas, algumas reflexões são um bocado pessoais. Fiquem atentos.

terça-feira, outubro 27, 2009

Até 3 de Novembro!

Vou ali e já venho.

segunda-feira, outubro 26, 2009

Pessoas (2)

A esta nunca fiz referência:

I wanted a woman who loves who I am,
and what I do
then I met you.

You couldn't care less if I were Lord of Japan,
or half a man
nor what I am.

Bonnie 'Prince' Billy - You don't love me

domingo, outubro 25, 2009

Shame on you and shame on me

Estava a ver um episódio do Extras em que a personagem principal, um actor falhado por ceder a pressões quanto à forma como ele queria que fosse o seu programa de televisão, participa num Big Brother famosos. É por isto que as séries de comédia do Ricky Gervais são tão boas:


E agora, com a vossa licença, vou ali ver o Ídolos.

sábado, outubro 24, 2009

A razão

Foi mais ao menos por isto:

I was burned out from exhaustion, buried in the hail,
Poisoned in the bushes and blown out on the trail,
Hunted like a crocodile, ravaged in the corn.
"Come in," she said, "I'll give you shelter from the storm."

Suddenly I turned around and she was standin' there
With silver bracelets on her wrists and flowers in her hair.
She walked up to me so gracefully and took my crown of thorns.
"Come in," she said, "I'll give you shelter from the storm."

Bob dylan - Shelter from the Storm

quinta-feira, outubro 22, 2009

Pessoas

Hoje quando voltava para casa (a ouvir Neil Young, pormenor que me parece importante) pensava em como ela tinha feito de mim uma pessoa menos elitista. Sempre tive essa faceta e interessar-me por alguém com interesses tão diferentes foi uma surpresa agradável. E depois apercebi-me do quanto aprendo com as pessoas. Um lugar comum, dito assim, mas acho que raras vezes as pessoas pensam no que verdadeiramente as outras lhe ensinaram. Sem ela, seria (ainda) mais elitista.

domingo, outubro 18, 2009

Ontem à noite (2)

Ontem à noite voltei à carga. Desta vez era uma festa tipo baile com danças tradicionais belgas. Uma coisa mais tipo o que se passou em Castro Verde. E voltei a gostar. Acho que as grandes diferenças é ser ensinado sobre o que fazer em cada momento e dançar com um par. É logo mais fácil. Além disso são danças divertidas e as pessoas vão de espírito aberto.

O mais interessante é que, se não dançar é um major turn off, dançar não satisfaz ninguém. Simplesmente evita o turn off.

domingo, outubro 11, 2009

Autárquicas

Depois de alguma indecisão, e de ter dito que votava no António Costa, acabei por votar na chamada coligação de direita. A razão é simples, gosto de coisas nos dois, mas acho que ganhar também em Lisboa (o Porto está ganho) iria revitalizar o PSD, que tanto precisa. Para bem do país.

Devia haver uma melhor palavra para descrever o direito da pessoa de não tornar o seu voto público (mesmo que eu não compreenda esta posição). Dizer que o voto é secreto parece que há algo a esconder. E porque tem uma pessoa de esconder o seu voto? Vivemos numa democracia e um voto em qualquer partido (sim, mesmo no PNR) é, para mim, uma decisão que deve ser respeitada. Talvez tenham medo de ser questionadas sobre a razão de terem votado em x em vez de y e não saberem responder.

sábado, outubro 10, 2009

Ontem à noite

Não gostar de dançar é um dos meus maoires major turn offs.

quinta-feira, outubro 08, 2009

Indespensável (principalmente) no Outono

Neutral Milk Hotel - In the Aeroplane Over the Sea

quarta-feira, outubro 07, 2009

Honestidade

Não gosto que as pessoas saibam do blog porque assim não posso dizer tudo o que queria. Então e essa honestidade, perguntarão alguns. Não sei ser honesto (ainda que não me considere mentiroso ou falso). Sempre preferi optar pela omissão dos factos. E assim posso, por exemplo, dar-me razoavelmente bem com pessoas que não me interessam por aí além.
A honestidade é sobrevalorizada e acho que na relação de dia-a-dia com conhecidos e amigos é quase sempre evitável com um sorriso amarelo ou um encolher de ombros. Ser honesto só dá azo a mal entendidos. Nas raras vezes que a minha honestidade aparece é sempre o resultado forçado de uma frustração.

terça-feira, outubro 06, 2009

Sim

Quando as pessoas perguntam "tudo bem?" não esperam uma resposta sincera, querem um sim conciso mesmo que mentiroso. Mas depois há aquelas pessoas que se lembrar de nos perguntar se "estás bem?". Ora, um "estás bem?" é totalmente diferente de um "tudo bem?", neste caso a resposta que se procura é a verdade. Apesar disto, respondo sempre da mesma maneira a ambas as perguntas, com um "sim" conciso e, muitas vezes, mentiroso.

Outono

Estava sozinho e ver toda aquela alegria e todos aqueles casais, fez-me alguma confusão. A chuva já tinha parado por isso voltei a pé para casa, ao som dos Bs (Bob Dylan, Bill Callahan e Bonnie 'Prince' Billy). Eram 23.30 e apenas vi meia dúzia de pessoas na rua num percurso de 45 minutos e era isso que se queria. Como diz a Doutora Teresa ali ao lado: "Que o Outono comece".

terça-feira, setembro 29, 2009

Never written a tweet?

Isto já parece o twitter. Será que ando a 'twittar'? Espero bem que não.

segunda-feira, setembro 28, 2009

Pesadelo (2)

Das quais aproximadamente 91,6666666667% não interessam.

Sonho

Na primeira aula de mestrado estavamos 16 (e acho que não há mais pessoas) das quais 12 são raparigas.

domingo, setembro 27, 2009

Pesadelo

É lixado. Socrates mais 4 anos. Pode ser que PSD e CDS juntos chegue.

quinta-feira, setembro 24, 2009

Born in 1987

Hoje comprei o vinil do Born In the USA do Springsteen a um vendedor de rua por 2,5 euros. Como ele não tinha saco tive de ir com o aquilo na mão. E de repente pensei como seria estar no final dos anos 80, com aquele mesmo vinil, a caminho de casa ou da casa de um amigo para o ouvir pela primeira vez. Trocar impressões, emprestar e reouvir em casa de outros. A internet tem muita coisa boa, mas tornou esse sentimento de novidade e esta partilha uma nostalgia de trintões e quarentões. Como nunca ouvi o disco, amanhã já tenho alguma coisa para fazer.

quarta-feira, setembro 23, 2009

Privacidade

Com o Windows Live Messenger consigo saber, sem querer, que a pessoa X e a pessoa Y jogaram a um jogo qualquer pelo msn. A cereja no topo do bolo é saber quem ganhou.

A/C Leitoras do blog

Não percebo o interesse amoroso das mulheres nos homens. É só que somos todos um bocado cabrõezinhos nesse campo, ergo é gente que não interessa.

Séries

Começaram a dar 3 séries nos EUA esta semana que eu vou começar a acompanhar semana após semana. A saber: temporada seis do The Office americano, a quinta do How I met your mother e a primeira temporada de Bored to Death. Se repararem não há o equivalente aos filmes indies em séries. Isto, claro, até chegar esta. Se não reparem: conta com o Jason Schwartzman, que participa em 2 filmes do Wes Anderson, e com o comediante Zack Galifianakis e a banda sonora tem TV On the Radio. Um mimo.
Ainda não comecei a ver a nova temporada mas é óbvio que também vou ter retomar um dos meus maiores guilty pleasures, a série Gossip Girl.

sexta-feira, setembro 18, 2009

Gato Fedorento

O novo programa dos Gato Fedorento tem um grande problema: todas as perguntas da entrevista são feitas em forma de piada, nunca promovendo respostas sérias. Tenta ser um Daily Show à portuguesa mas não o é. Nem podia ser.

segunda-feira, setembro 14, 2009

Verão (3)

Castro Verde (2)

O festival a que fui tinha uma série de oficinas onde ensinavam a dançar para à noite dançar no baile. Por duas ocasiões fiquei a assistir mas numa delas, danças medievais, fui quase empurrado para dançar e até não desgostei, chegando ao ponto de dançar mais tarde no baile. Não há provas de o ter feito, mas há testemunhas.

De regresso

De regresso mais cedo do que esperava (diz que há pessoas com aulas amanhã) e o meu irmão já me pôs a par dos acontecimentos do fim-de-semana. Este e este, claro.

quinta-feira, setembro 10, 2009

Castro Verde

Não estarei cá nos próximos dias, por isso não vale a pena virem cá até dia 14. Bem haja.

quarta-feira, setembro 09, 2009

Verão (2)

Uma das características dos meus Verões são os meus passeios de bicicleta, uma vez que durante o ano não ando nada. O mais interessante é que formulei a teoria de que esses passeios são reflexo do meu estado de espírito. Há dois anos lembro-me de, ao fazer uma espécie de contra-relógio, tive uma quebra de tensão ao chegar a casa. Nunca em vários anos de exercício físico me aconteceu nada do género, uma vez que até tenho alguma noção dos meus limites. Olhando para trás, que na altura nem pensei nisso, penso que pode ter tido em parte com uma ansiedade interior. de chegar a algum lado. Da mesma forma, o ano passado, por exemplo, andei bastante menos tempo e distância que este ano. Este ano andei por todo o lado, sempre em busca de novas zonas para onde ir e sempre em ritmo de passeio. E isso não deixa de coincidir com o meu estado de espírito actual.


terça-feira, setembro 08, 2009

Verão

Este Verão tive a oportunidade de ver a primeira temporada da série Mad Men. É uma das melhores séries que vi nos últimos tempos e que, por isso mesmo, aconselho vivamente. É passada no ano 1960 (num dos últimos episódios dá-se a eleição do J.F. Kennedy em 1960) e retrata uma empresa de publicidade e o dia-a-dia dos mad men (como eram conhecidos os ad men). Para que a imagem que temos da altura não se restrinja aos álbuns do Buddy Holly e do Elvis Presley e os primeiros álbuns do Bob Dylan, retratada a sociedade da altura, nomeadamente o sexismo (machismo, leia-se). E sobre a forma como a sexualidade que, como diz o João Lopes, não se mede em centímetros de nudez (que nesta série são zero) têm no Sound + Vision um texto muito interessante intitulado "Mad Men: A excelência televisiva".

domingo, setembro 06, 2009

Opinião (de) direita (2)

Tenho andado a acompanhar os debates com alguma atenção e devo confessar que gostei imenso deste Ferreira Leite versus Louçã. Alguma discussão sobre economia interessante mas, mais que tudo, foi bom ver que a Ferreira Leite parece estar aí para a luta.

quinta-feira, setembro 03, 2009

Opinião (de) direita

Ficarei mais chateado se o Socrates voltar a ganhar as legislativas do que se o Santana Lopes ganhar em Lisboa.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Por um mundo melhor

O Mexia volta a ter blog. Já não era sem tempo.

sexta-feira, agosto 28, 2009

Juventude Socialista (2)

Quando achava que não havia mais razões para não gostar da Carolina Patrocínio eis que ela admite (e a palavra admite denuncia alguma culpa, que neste caso nem deve existir) que só come cerejas se a empregada lhe tirar os caroços. Enfim.

E enquanto neste fim-de-semana há o tal comício da Juventude Socialista com os GNR e afins, estou em Alcafozes (terra do meu pai) onde hoje actua a Mila Ferreira e amanhã outra grande cantora Rute Marlene.

segunda-feira, agosto 24, 2009

Morte

Hoje tive num funeral. A mesma situação, os mesmos sentimentos (da outra vez tinha sido o marido da irmã do meu avô, agora foi o marido da irmã da minha avó). E hoje de manhã os sinos voltaram a tocar por mais uma morte na vila (desconhecido para mim). A geração dos meus avós está a morrer e eu já só peço o máximo de tempo possível.

sábado, agosto 22, 2009

Pretty Girls Make Graves

Disse-me que nunca se interessou por ela mas que a notícia do seu namoro o tinha afectado. Lembrei-me da música Pretty Girls Make Graves dos Smiths. Respondi que talvez se tivesse estabelecido uma ligação subconsciente entre os dois (que agora se quebrava) por alguma intimidade partilhada ou pela existência de algum date. Aceitou a minha explicação e prosseguiu a conversa dizendo que, aliás, os seus interesses estão bem definidos. No final disse que dar conselhos não é comigo e que a música acima referida valia mesmo a pena. Riu-se e disse "Tu e os teus Smiths".

segunda-feira, agosto 17, 2009

Shelter From the Storm

Suddenly I turned around and she was standin' there
With silver bracelets on her wrists and flowers in her hair.
She walked up to me so gracefully and took my crown of thorns.
"Come in," she said, "I'll give you shelter from the storm."

Now there's a wall between us, somethin' there's been lost
I took too much for granted, got my signals crossed.
Just to think that it all began on a long-forgotten morn.
"Come in," she said, "I'll give you shelter from the storm."

in Bob Dylan - Shelter From the Storm

sexta-feira, agosto 14, 2009

Glu Glu (2)

Confesso que houve ali uma pequena parte de mim que se sentiu feliz por estar incontactável. O telemóvel continua ao sol a secar mas a esperança de que recupere já é pouca.

Glu Glu

O meu telemóvel foi à máquina e deu o berro. Receitas mágicas para recuperar telemóveis deste tipo de acidente aceitam-se.

quinta-feira, agosto 13, 2009

Juventude Socialista

Quando achava que não havia mais razões para não votar no PS nas legislativas eis que é anunciada a mandatária para a juventude e é a Carolina Patrocínio. Enfim, lá vai o meu voto ter de ir para a Manuela.

E por falar em JS vai haver um comício deles aqui em Santa Cruz (para variar um bocado que o resto do mês isto é só gajos com ar de JSD) com direito a discurso do Socrates e tudo. Diz que vêm cá os GNR e os Wray Gun. Talvez vá ver o Reininho que para gajos com a mania que são rock stars não tenho paciência. Também vem cá o Alvim DJayar mas isso também não é o meu cup of tea.

domingo, agosto 09, 2009

Passeios

Hoje andei de bicicleta ao som do Keasbey Nights, um dos álbuns da minha pré-adolescência. Ainda sei as letras quase todas.

Filmes (2)

Ando para ver o Paris, Texas há coisa de um ano, em vez disso anteontem vi o The State of Things do mesmo realizador. Apanhei uma valente seca. Para compensar, ontem vi o bem mais interessante e recomendável The Night of the Hunter.

sábado, agosto 08, 2009

Raúl Solnado

Isto da morte de humoristas faz-me lembrar isto:

sexta-feira, agosto 07, 2009

Filmes

Anteontem vi o clássico Touro Enrainvecido que vale, mais que não seja, pela interpretação do Robert De Niro. E ontem vi o filme Pat Garrett & Billy the Kid que tem o Bob Dylan como actor, para além de fazer a banda sonora. O mais interessante da sua interpretação é que a primeira vez que fala no filme é para responder a um "Who are you?" com um "That's a good question."

quinta-feira, agosto 06, 2009

Aparo

Esqueci-me de referir mas, a pedido de várias famílias (inclusive da minha), aparei a barba. Foi à máquina 5 (a 6 já cortava, talvez até a 7, não experimentei). O problema da minha barba é ter pouca densidade especialmente do lado direito. Pêlos demasiado espaçados. À Bill Callahan.

Televisão

As televisões começaram por ser 4:3, actualmente são 16:9 mas a minha televisão aqui em Santa Cruz decidiu ir mais além e já vai em 16:5.

quarta-feira, agosto 05, 2009

Ecletismo

Ontem à noite em conversa com o meu irmão dizia-lhe que não me apetecia ver merdas intelectuais, queria ver qualquer coisa leve. No entanto, disse que planeava despachar alguns clássicos estas férias. Ele riu-se por causa do 'despachar' e por momentos esbracejámos e gozámos com a expressão. Mas é mesmo isso quero despachar. Sei que 90% desses filmes me vão passar ao lado. Acabamos a ver o Husbands and Wifes do Woody Allen.
Por alguma razão gosto de conseguir falar um pouco sobre tudo. Num momento posso estar a falar com alguém sobre desporto (futebol, atletismo, natação, etc), com os intelectuais sobre música (às vezes cinema e literatura), com os geeks (!) sobre jogos de computador, e por aí fora. Gosto do ecletismo mas este vem com um preço: não saber nada verdadeiramente. A saudosa Doutora Teresa diria que é vontade de agradar a toda a gente.

terça-feira, agosto 04, 2009

Nova partida

Hoje parto para Santa Cruz durante todo o mês mas rest assured eu faço posts lá.

segunda-feira, agosto 03, 2009

Algarve

As três coisas mais faladas foram: as 100 melhores gajas da actualidade (iniciado aquando da compra da FHM com este mesmo top por um dos presentes), poker (falado e jogado várias vezes) e ... a minha barba.

Sobre a 'fanfa' algarvia apenas tenho a dizer que é toda igual: loira, bronzeada e à noite veste-se de preto.

sexta-feira, julho 24, 2009

Parto novamente

Parto hoje novamente, desta vez rumo a Faro. Se na Areia Branca estive oportunidade de passar 4/5 belos dias com alguns dos meus amigos da faculdade desta feita estarei com os mais antigos amigos do secundário. Uma estadia que começa já a ser tradição. Voltarei por volta de dia 2.

Os posts de partida para o Algarve estão cada vez mais fracos, se não veja-se 2007 e 2008.

quarta-feira, julho 22, 2009

Inquietação

«A contas com o bem que tu me fazes
A contas com o mal por que passei
Com tantas guerras que travei
Já não sei fazer as pazes»

em Inquietação de José Mário Branco

segunda-feira, julho 20, 2009

Areia Branca

Podia ter cantado isto em Karaoke ontem à noite e não o fiz.

quarta-feira, julho 15, 2009

Até segunda!

Até segunda não vale a pena virem aqui que não haverá novidades uma vez que estarei na Areia Branca por 4 dias.

segunda-feira, julho 13, 2009

Ípsilon (2)

Se dúvidas havia, o álbum do Bill Callahan teve 5 estrelas. Aproveito para, em jeito de resposta a um post anterior, dizer que este é, para mim, o melhor disco do ano. Como disse o Bonifácio: "Não há muitos discos por aí em que entremos de gatas e saiamos apoiados apenas nas patas traseiras."

domingo, julho 12, 2009

Ípsilon

Não sei se já repararam mas o José Socrates está a imitar o João Coração com os novos cartazes de campanha. O problema é que o João Coração, neste vídeo e nas fotos do Ípsilon desta semana, não se leva a sério.


Eu já ouvi, e você?

Já referi aqui que o álbum 'Nebraska' (também ele nos 1001 álbuns para ouvir antes de morrer) foi para mim uma surpresa. Implicava com o Springsteen por nada. Nessa altura tenho ideia de ter dito que achava que aquele álbum deveria ser das poucas coisas que eu gostaria dele. A verdade é que este 'Born to Run' , que descobri há poucos meses, é fabuloso. Continuo sem perceber como ele é aclamado como nenhum outro nos EUA, mas já estranhei mais. Deixo-vos com a música 'Backstreets', um dos pontos altos do álbum:


Aquele piano. Fogo.

sexta-feira, julho 10, 2009

Julho de 2009

Se tudo correr bem, amanhã terei o meu último exame de licenciatura. Mas só estarei oficialmente licenciado lá para 2ª ou 3ª. Mas não falemos em médias. Por favor, não falemos em médias.

terça-feira, julho 07, 2009

The Rural Alberta Advantage (2)

Passado quase um ano, lá apareceu na Pitchfork. Para os indies abrirem os ouvidos.

Barba (3)

Já me perguntaram se tinha naufragado. Depois da ligação que fiz com a minha barba ao Conan e ao Letterman, agora também já posso dizer que foi de ter andado a ver demasiados episódios do Lost. E aí vão dois significados e meio (o primeiro vale por um e meio).

segunda-feira, julho 06, 2009

Coisas de fã

Hoje, enquanto voltava da faculdade a ouvir os últimos álbuns do Morrissey, pensava em como as letras dele estão tão piores em relação ao que ele escrevia para os Smiths. Alguma vez ele escreveria uma coisa do tipo "There's so much destruction all over the world and all you can do is complain about me"? Argh, até me custa escrever, fogo. E a verdade é que as letras dele estão cada vez mais simples. Algumas vezes, lá se safa, mas outras saem coisas horriveis como a que citei ainda agora ou pelo menos coisas sem grande profundidade. Fogo, era capaz de fazer uma tese sobre a Hand in Glove e esta foi das primeiras coisas que o Morrissey escreveu para o mundo ouvir. No entanto, a vontade de ouvir o trabalho mais recente dele não se desvaneceu. De repente cheguei a uma conclusão. Se é verdade que as letras têm tendência a ser piores, houve uma mudança para melhor na way he delivers the words. Dantes era só um jovem adulto com demasiados problemas, agora ganhou imponência.

sábado, julho 04, 2009

Armstrong (2)

E podemos acompanhá-lo no Twitter. E ler coisas do tipo: "Kreuziger just moved into 2nd. I raced with his dad! Haha." O maior.

sexta-feira, julho 03, 2009

Armstrong

Quando oiço Armstrong não penso no Neil, penso no Lance. Amanhã, no início de mais uma volta à França, o rei está de volta após 4 anos de ausência.

quarta-feira, julho 01, 2009

Do 80 ao 8

Não sou como o Cohen que diz "If I have been unkind, I hope that you can just let it go by".Eu sei que fui unkind, não é difícil de reconher isso. Fui mal educado até. Sim, eu sei. Mas o objectivo era mesmo esse. E o objectivo é não deixares passar isso em claro. Sim, por muito parvo que possa ser, o objectivo de tudo isto não é vingança, é perceber se sequer reparas se eu mudar repentinamente de atitude.

Do 8 ao 80

Nos dois dias do fim-de-sema vi 10 episódios do Lost. Nos últimos 2 dias deitei-me às 4 da manhã a fazer um trabalho. Fui do 8 ao 80. E sem passar pelo 15, 16, 23 e 42. (António, só tu vais perceber esta piada, mais ninguém vê Lost)

terça-feira, junho 30, 2009

Jens Lekman (2)

E diz ele: 'Now I'm in quarantine for ten days. I can see the summer through my window and it's just perfect. Summer is always best through a window.'

Jens Lekman

Quando li isto tive esperança que ele já não viesse cá. Anda uma pessoa à espera durante 3 anos e tal e o gajo só vai a Coimbra e ao Porto? Podia ser que, se desmarcasse, acabasse por vir a Lisboa mais tarde. Mas deve dar os concertos. Enfim. Acho que vou ter de me contentar vídeos do YouTube:

segunda-feira, junho 29, 2009

Razão versus emoção (4)

Depois das últimas 3 edições (1, 2, 3) aqui fica mais uma. Esta dedica-se a qual é, para mim, o melhor álbum do ano até agora. É a razão versus a emoção.

domingo, junho 28, 2009

Saber dançar

Há um vídeo de mais de 8 minutos anterior a este, com este gajo a dançar sozinho. O que interessa é o que se seguiu:


Ontem à noite


E enquanto isto acontecia eu tava para aqui a ver episódios do Lost ou a decidir se postava ou não um texto que escrevi. Life is unfair.

sábado, junho 27, 2009

Eu já ouvi, e você?

Não era para fazer uma nova edição tão cedo mas chegou-me aos ouvidos que andam por aí fãs de Vampire Weekend que não conhecem este Graceland do Paul Simon. Não pode ser. O ano passado, sempre que se falava de Vampire Weekend, falava-se deste álbum e fiquei curioso. E é tão bom. Aqui ficam duas das canções mais conhecidas do álbum cantadas ao vivo no Zimbabué e o link para o ouvirem o álbum:





Download (não fui eu que fiz o upload, por isso, algum problema digam)

sexta-feira, junho 26, 2009

Michael Jackson

«I remember doing nothing on the night Sinatra died
And the night Jeff Buckley died
And the night Kurt Cobain died
And the night John Lennon died
I remember I stayed up to watch the news with everyone»

Já dizia o outro. Eu confesso que a morte do M. Jackson passa-me um bocado ao lado. Mas é interessante ver as reacções de toda a gente.

quarta-feira, junho 24, 2009

Eu já ouvi, e você?

É um dos 1001 álbuns que têm de ouvir antes de morrer. Eu já ouvi, e você?

segunda-feira, junho 22, 2009

Ao vivo

Este ano o Mark Kozelek lança dois álbuns ao vivo, um deles é este Find Me, Ruben Olivares que é tão bom que dói. Para ouvir principalmente à noite, claro. O engraçado é que quando o vi ao vivo no Santiago Alquimista não o achei nada de especial e no entanto, num concerto aqui na vizinha Espanha, isto já soa tão bem.

domingo, junho 21, 2009

Barba (2)

Hoje quando estava a pensar nisto lembrei-me do Conan O'brein e do David Letterman que também deixaram crescer uma barba como forma de solidariedade para com o protesto dos seus guionistas. A diferença é que a minha barba é uma forma de solidariedade com o meu próprio protesto.



Ps: Isto não é para ser levado a sério.

sábado, junho 20, 2009

Barba

Como disse lá atrás tenho deixado crecer a barba de há 2 semanas e meia a esta parte. Hoje, quando me olhava no espelho, percebi que deixar crescer uma barba pode não ter nada a ver com estética. Deixar crescer uma barba pode ser o resultado visível de uma necessidade de alienação (de protesto, até) depois de achar que podíamos pertencer.


O que é que isso tem a ver comigo? Como diriam os Dr. Dog noutra música: Go on and work it out.

sexta-feira, junho 19, 2009

O meu dia - resumo

Today was another day full of dread
But I never said I was afraid
'Cause dread and fear should not be confused
By dread I'm inspired, by fear I'm amused

Bonnie 'Prince' Billy - Another Day Full of Dread

A minha noite

quinta-feira, junho 18, 2009

A minha tarde

quarta-feira, junho 17, 2009

Segundos Sentidos

Estava aqui a lembrar-me que, quando analisávamos poemas nas aulas de português no secundário, eu nunca via segundos sentidos naquilo, nunca chegava às verdadeiras intenções. Irónico é que, na minha vida, vejo segundos sentidos a mais, e no entanto, também não chego às verdadeiras intenções.

segunda-feira, junho 15, 2009

Coolness (2)

O grau de vício é tal que ao fazer o CV para a candidatura ao mestrado passou-me pela cabeça (mas nunca foi opção, claro, não estou assim tão viciado) pôr uma citação da música Leftlovers do Jarvis Cocker: "This is my CV and I've got no one else to blame." Eu rio-me da minha própria estupidez, não se preocupem.


domingo, junho 14, 2009

Coolness

Ando viciado nesta música e neste vídeo. A ponto de, tenho de admitir, já andar pela casa a cantar e a imitar a dança à Jarvis Cocker. Infelizmente, o gajo é um quarentão com muito mais coolness que eu.

sábado, junho 13, 2009

Ninguém vai perceber este (2)

O problema com a maior parte do que escrevo é que só uma ou duas pessoas podem perceber (de cada vez) e normalmente são feitos com uma distância temporal ou escritos de forma a que mesmo esta(s) pessoa(s) não perceba(m). E não me perguntem o porquê de eu os escrever, que vocês ainda têm menos razões para os ler.

Ninguém vai perceber este

Quando estava a enumerar os pontos, acrescentei um só para que não se percebesse que dei muita importância aos outros. O problema foi justificá-lo.

quarta-feira, junho 10, 2009

Guitarra (2)

Aprender a tocar guitarra e deixar crescer a minha incipiente barba (vai em uma semana e estava igual há 3 dias atrás), são os meus grandes objectivos para estas férias. Só depois vem acabar a licenciatura e entrar no mestrado que quero.

Guitarra

Farto que estava de estudar lembrei-me de voltar a pegar na guitarra (ao fim de um ano?). Nunca soube tocar nenhuma música por isso comecei pela que esteve mais próxima disso (ainda que longe). Nada mais nada menos que a Borrow dos Silence 4.

Há na faculdade quem diga que eu tenho ar de baixista, se calhar é nisso que estou a falhar.

terça-feira, junho 09, 2009

Nick Drake

Hoje é mais uma daquelas noites em que oiço os 3 álbuns do Nick Drake de seguida e por ordem cronológica. Ai, esta calma melancolia.

Pequenas coisas (5)

Gosto imenso deste programa em que 3 idosos comentam música moderna. Gosto principalmente do Bill, com as suas opiniões sempre bem fundamentadas. No site falam de Animal Collective, Beirut, The Walkmen, Andrew Bird, Bon Iver e até Sepultura, entre outros. Aqui comentam os Dr. Dog com «Hang On» e os Ting Tings com «Shut Up and Let Me Go» (a contrário do que aqui acontece, normalmente dizem mal).



Confesso que gosto muito dos Dr. Dog que, tal como dito na discrição, vão buscar influências aos Beatles e aos The Band. Musicalmente, esse recordar da cena da década de 60, agrada-me e depois têm frases muito simples que eu adoro. Só desta música temos esta 'Well, I don't need no doctor to tear me all apart / I just need you to mend my heart' ou 'What you thought was a hurricane / was just the rustling of the wind". E logo no princípio da música dizem: 'Hang on, hang on / 'Cause it's the little things / Yes, it's the little things / That do us harm'. Sabem do que falam.

segunda-feira, junho 08, 2009

Pequenas coisas (4)

Hoje, em conversa com uma amiga, descobri porque levo tão a peito as pequenas coisas. A explicação a que cheguei (ou chegámos) é que, por ser muito dado às rotinas, as pequenas variações são sentidas com mais intensidade, para o bem e para o mal. Faz sentido.

domingo, junho 07, 2009

Coincidências (2)

Como diria o Bill Callahan na música de abertura do, até ver, melhor álbum de 2009: 'I used to be darker, then I got lighter, then I got dark again.'

sábado, junho 06, 2009

Coincidências

Ia fazer um post mas depois lembrei-me que já o tinha feito, igual ao que seria agora. A mesma imagem, a mesma música associada. Procurei no Google por ele e descobri que foi feito há exactamente 2 anos. Coincidência? Não, a minha vida é que é repetitiva.

Defeito

Um dos meus defeitos é que não consigo esconder aquilo que tenho de dizer. Quando penso que tenho de dizer alguma coisa não consigo parar de matutar nisso. Lembro-me que isso mesmo me foi dito há mais de ano e meio, "É engraçado que nota-se perfeitamente quando tens alguma coisa para dizer". E tenho.

quarta-feira, junho 03, 2009

Leonard Cohen

Estava aqui a pensar no regresso do L. Cohen a Portugal e cheguei a uma conclusão. Aqueles que foram ao concerto do ano passado sabem que, a este preço, não podem repetir. No entanto, aqueles que foram ao concerto do ano passado sabem que, mesmo a este preço, têm de repetir.

"Na música "Halellujah" senti um arrepio e vieram-me as lágrimas aos olhos. Um pouco à minha frente um senhor com 30 anos chorava. Mais à frente um senhor de 50 e tal levava as mãos à cabeça. Do outro lado um senhor com os seus 70 anos, comandava uma orquestra imaginária. Foi um dos momentos da noite."

terça-feira, junho 02, 2009

Bigmouth Strikes Again

Segundo o meu dentista abro mais a boca do a maior parte das pessoas. A primeira ligação que fiz e que comentei com ele foi sobre o 'abrir demais a boca só no dentista é que é bom'. Claro que apartir daí foi só um passo até chegar aqui:



Felizmente, ele não disse que gostaria de smash every tooth in your head.

sexta-feira, maio 29, 2009

Vício

Tou viciado em algumas músicas dos Pontos Negros. Esta semana são os que têm passado mais recorrentemente. Uma das que não me sai da cabeça é esta:


I'm just remembering (5)

Quando acabei a apresentação olhei para ti. As pessoas batiam palmas, como sempre fazem no final de uma apresentação de um trabalho, e tu olhavas para mim com um sorriso. Fiquei feliz.

terça-feira, maio 26, 2009

Pequenas coisas (3)

Escrito na hora de almoço de hoje:

«Tenho 'mixed feelings' sobre esta minha maneira de encarar as pequenas coisas. Por um lado, como já disse, parece-me que é nas pequenas coisas que as pessoas revelam os seus sentimentos. Por serem as coisas que são feitas sem pensar, por serem feitas por instinto. Mas ultimamente tenho sentido que é uma coisa um bocado infantil ser tão afectado por coisas tão pequenas e tão típicas do dia-a-dia. Sei que se confrontasse as pessoas com as situações a que me refiro elas ficariam espantadas e achariam que eu tenho demasiada merda acumulada e que penso demasiado em coisas sem importância. E se calhar tenho. E se calhar penso. A verdade é que não tenho escolha na forma como estas pequenas situações me afectam por isso nem sei se faz sentido pensar muito nisso.»

Talvez por me ter sentido infantil naquela altura, quando mais tarde regressava a casa lembrei-me de ouvir a banda sonora do High Fidelity. Para me sentir homenzinho.

segunda-feira, maio 25, 2009

Monfragüe

Regressado de mais um fim-de-semana de campo (o anterior foi a Grândola), desta vez da vizinha Espanha.

quinta-feira, maio 21, 2009

Pequenas coisas (2)

O tom pessoal do blog sempre foi uma preocupação mas disse e tenho de repetir: "Mais uma vez, foram as «pequenas coisas» que me lixaram. São sempre." As pessoas não se apercebem, claro. E ainda bem.


quarta-feira, maio 20, 2009

Líder (3)

A verdade é que não assumo bem a posição de líder. Não o sei ser, tal como disse aqui. Num trabalho de grupo que tenho de entregar amanhã (não sei em que condições), e em que se pode dizer que voltei a assumir essa posição, isso ficou bem patente uma vez que a minha solução passa sempre por eu fazer as coisas. Mas será isto falta de liderança ou falta de jeito para trabalhar em grupo?

quinta-feira, maio 14, 2009

Coisa do amor (2)

Amanhã parto para Grândola e só volto na segunda. Trabalho de biólogo. E vejam do que eu me lembrei hoje (que concerto que isto foi):



Não era a razão do fim
O fim é que tem razão
Há de corrigir-me a mim
Corrigir-te a ti, irmão

Coisas do amor

Os bonecos apagam-se aos poucos. Perdão, o amor é um sentimento que se apaga aos poucos (quando "nada impede a fonte de secar").


segunda-feira, maio 11, 2009

At least I author my own disaster

Enquanto repescava o Hissing Fauna Are You the Destroyer? dos of Montreal pensava em como sou tão pouco óbvio quando estou interessado em alguém. Dantes não fazia nada porque achava que as coisas aconteceriam com naturalidade. Hoje em dia, acho simplesmente que estou desacreditado no mundo das mulheres. E o mesmo se passa em relação aos meus sentimentos, que dantes eram certezas e hoje são lutas interiores. Passei de ingénuo a desconfiado.

quinta-feira, maio 07, 2009

Pontos Negros @ Fnac do Chiado

Hoje fui ver os Pontos Negros à Fnac. Os putos andam em cima deles. O que não é nenhuma novidade. Basta lembrarmo-nos do que foi este concerto:

A novidade é um gajo de 40 anos (ele que me desculpe se tiver a errar muito na idade, não sou nada bom a ver isso) e de fato e gravata a pedir autógrafos, antes do início do concerto.

quarta-feira, maio 06, 2009

Teorias

Hoje fui dar uma explicação de inglês e Word à minha avó que anda numa daquela universidades de terceira idade e volta e meia me vai tirando umas dúvidas. O mais engraçado é que, no inglês, eu tento explicar tudo e a minha avó só diz "Vá, diz lá a resposta para despachar isto" e ri-se. No PC, eu faço as coisas sem explicar e a minha avó diz "Como é que fizeste isso? Tens de ir mais devagar." Só depois percebi porquê e formulei uma teoria. O inglês, em grande parte, foi-me ensinado e por isso tenho tendência a explicar as coisas. Ao passo que o mexer no PC foi algo que aprendi sozinho e não percebo, ou esqueço-me, que há passos intermédios importantes. Aposto que há uma teoria qualquer sobre isto. É como a minha teoria das artes. Infelizmente, as minhas teoria já foram pensadas por alguém antes de mim.

domingo, maio 03, 2009

Manel Cruz

Hoje lembrei-me de voltar a pegar nos Ornatos Violeta e nos Pluto por os ter sugerido ao meu primo que me perguntava por bandas portuguesas que eu gostava. Quando ouvia estes últimos (responsáveis pelo nome do blog, aliás), mais precisamente a música "Prisão" lembrei-me que quase os citei aqui. Se eu disse que "Sou prisioneiro de mim mesmo", o Manel Cruz diz "Sou uma prisão, de que fujo, a que regresso". Vai quase dar ao mesmo.


Berlengas (9) / Fim

Acho que já chega de berlengas, por isso deixo-vos apenas mais duas fotos. A primeira é mais uma das minhas macros. E a segunda mostra a aldeia dos pescadores (aldeia fantasma), o farol e o forte, as três contruções humanas da ilha e que penso é uma boa foto para terminar pois dá para ter uma ideia da ilha (ainda que só mostre o lado este).

sexta-feira, maio 01, 2009

Berlengas (8) / O Quarto e o Grupo

Esta é uma foto do meu caro amigo Pio (este sim é fotografo a sério) a mostrar o quarto onde passei a semana e os meus companheiros de quarto. A saber: Duarte, Susana (em pose), Adriana (lá atrás) e eu. Eu era o mais arrumadinho, claro. Na foto o meu colchão (onde estou sentado) incluí já tralha do colchão do lado (da Susana, a mais desarrumada).

E já que estou a apresentar as pessoas com quem passei (literalmente) 24 sobre 24 horas, aqui ficam mais duas fotos, uma do Pio e a segunda de minha autoria. Na primeira: Eu, Adriana, Duarte, Susana. E na segunda: Susana, Duarte e Adriana.

Berlengas (7) / Mudança de humor

Apesar de ter sido uma experiência fantástica em um ou outro momento tive os meus momentos de reflexão, e me virava para dentro, o que suscitava alguma estranheza nas pessoas. E volto sempre a uma conversa de há uns tempos em que discutia se as pessoas podem ter mudanças de humor só porque sim ("são reacções químicas", dizias), ou se haverá sempre uma razão. A minha experiência diz-me que há sempre uma razão. No meu caso são normalmente coisas mínimas (às vezes parvas) e que por isso as pessoas nunca percebem.

quarta-feira, abril 29, 2009

IndieLisboa

Afinal o voucher era mentira. Mas não me impedem de lá ir. E é já hoje.

Berlengas (6) / Fauna e Flora

Só descobri no final de tarde de segunda-feira que a máquina do meu irmão tinha uma macro muito boa. Escusado será dizer que depois dessa altura tirei bastantes destas fotografias. Aqui ficam as que para mim ficaram melhores (estas valem mesmo a pena carregar para aumentar). Retomarei as de paisagens depois.
Tenho grande orgulho nestas fotos. Aliás, esta última é o meu wallpaper agora. Tive de esperar cerca de um minuto e meio para que a formiga tivesse numa posição ideal.

terça-feira, abril 28, 2009

Berlengas (5)

Estou de volta. Esta semana foi uma experiência inesquecível. A berlenga é lindíssima e os meus colegas e amigos excelentes companheiros de viagem. Ficou a vontade de lá ficar mais tempo, ou quem sabe de um dia lá volta. Entretanto, vou publicando algumas das fotos que tirei ao longo da semana com a máquina do meu irmão (clickem na imagem para ver melhor).
Aqui está a porta do forte onde ficamos instalados. Todos os dias tinhamos de subir 290 escadas, irregulares e muito altas, até lá acima. Felizmente, olhando para trás, eramos confrontados com isto:

terça-feira, abril 21, 2009

Berlengas (4)

Amanhã parto para as berlengas por uma semana. Mochila às costas e um garrafão em cada mão. Ainda tenho de ir fazer a mochila (estou para ver como é que levo roupa e comida tudo ali dentro) por isso despeço-me por uma semana. A título de curiosidade, hoje numa aula teórica o professor estava a ver quantos grupos eram e ia perguntando o título dos trabalhos. Como há dois grupos a fazer sobre tocas de coelhos, o professor pediu o nome de um dos elementos do grupo. Ao que um colega meu grita: "MOLHO". Escusado será dizer que toda a gente se riu e eu fiquei embaraçado (para aqueles que não sabem, não, nenhum dos meus nomes é "molho") mas o professor lá escreveu à frente "molho".

Deixo-vos com aquela música que tem passado em repeat. Infelizmente só metade no vídeo. Até para a semana (se Deus quiser).



The more I feel myself,
the more alone I am.
Though you can't hurt me now,
I still fear god's plan.

segunda-feira, abril 20, 2009

Beware (3)

E uma das razões por ter voltado a ouvir o 'Beware' foi andar com a 'I See A Darkness' na cabeça. Principalmente pela letra e em como aquilo se aplica muito bem a mim. Em como as pessoas (principalmente na faculdade) têm uma ideia de mim um pouco unilateral, e não conhecem o meu 'eu' mais "depressivo". Bem, na verdade acho que todos nós temos este lado e que não o mostramos a ninguém. Mas todos nós temos uns escapes. Uns aproveitam conversas do dia-a-dia para ir mandado umas indirectas, outros usam blogs e não o divulgam.



Ver isto ao vivo com o Bonnie 'Prince' Billy a solo é daqueles momentos que não esquecerei tão cedo.

Ps: Mas agora até estou com o Bonnie 'Prince' Billy (e com o Morrissey) e os tempos até têm sido de 'felicidade'. Calmia, vá.

Beware (2)

A julgar pela capa era de facto um grande disco, mas depois fui ouvi-lo e desiludiu-me bastante. Mas hoje, enquanto fazia um trabalho, lembrei-me de lhe voltar a dar uma oportunidade (é um dos meus artistas preferidos, caramba) e desta vez entrou muito bem. Não é tão bom como os dois anteriores (de que sou grande fã) mas é um belo álbum.

Berlengas (3)

Tenho um voucher de 20 bilhetes para o Indie Lisboa e vou tar uma semana fora. Merda. Mas foi oferecido na Reitoria da minha Universidade, por isso não me queixo mais.

Berlengas (2)

A minha ida para as berlengas por uma semana está cada vez mais próxima. Já comprei umas botas de jeito na sexta, os binóculos já vieram de Sta. Cruz e a mochila do interrail do meu irmão, voltou finalmente a casa de pois de longa ausência. Até já desencantei o cantil que usava na praia da escola até ao 4º ano e um boné que não uso há 8 anos. Vai ser épico.

sexta-feira, abril 17, 2009

The pains of being pure at heart

Eu e o ípsilon estamos em sintonia. Grande disco que tocou várias vezes durante a última semana. É ouvir.

quinta-feira, abril 16, 2009

Loser effect

Hoje numa conferência sobre comportamento social falou-se no "Winner-Loser effect". Diz a teoria que quando um animal ganha um confronto, a probabilidade de ele ganhar um confronto seguinte com outro indivíduo aumenta consideravelmente. Da mesma forma, um que perde, tem maior probabilidade de perder um confronto subsequente. Basicamente, vi explicado estatistica e hormonalmente em experiências com peixes, o que já eu tinha percebido se aplicava há minha vida amorosa. Perdes, a probabilidade de perderes no próximo aumenta. E aumenta. E aumenta. Mais, o efeito de uma derrota num indivíduo é bem mais complexo (em termos hormonais) que o de uma vitória.

quarta-feira, abril 15, 2009

Triumph

Junto a minha voz à do Mexia, em como os senhores da Triumph andam a brincar com as pessoas. É que um homem não devia ser confrontado diariamente com um cartaz da Helena Coelho (o Mexia queixou-se da Cláudia Vieira) em trajes menores com o título "Rainha da Sedução". Com os outros cartazes dela um gajo aguenta bem, mas este especificamente, ainda por cima com dimensões sobre-humanas e mesmo de saída da minha rua, faz mal ao coração. A sério, se forem no sentido olaias-areeiro reparem no que eu digo e percebam a minha revolta.

terça-feira, abril 14, 2009

Explicação

E reparem que faço sempre um post 'enche chouriços' minutos/horas depois de uma achega mais pessoal. É para passar mais despercebido.

Funeral (2)

Já a melhor música sobre suicídio é esta (que vou deixar aqui pela 4ª vez ou assim):



Now there's a lot of things that I'm gonna miss
Like thunder down country and the way water drips
When you're running for the door in the rain
Read the metro section
Read the metro section
Read the metro section... See my name

No I didn't really want to die
I only want to die in your eyes
Grant me one last wish
Life should mean a lot less than this
Grant me one last wish
Life should mean a lot less than this

Bipolaridade

Hoje tem me passado muito pela memória uma conversa que tive há largos meses em que defendia que uma pessoa não muda de humor só porque sim. Para mim há sempre uma razão para uma repentina (ou semi-gradual) mudança de humor. Lembro-me de ter sido confrontado com factos "são tudo reacções químicas". Continuo convicto de que ninguém (saudável) muda de humor só porque sim. E se defendo isto, tento perceber o que isso implica em relação a situações recentes. Por coincidência, hoje ao almoço falava-se sobre a bipolaridade estar na moda.

Não era nada disto que eu queria escrever, diga-se de passagem, mas este já não é um blog tão pessoal quanto foi.

domingo, abril 12, 2009

Funeral

Ontem fui pela segunda vez na minha vida a um funeral. O primeiro foi há uns 10 anos, quando a minha bisavó morreu, e eu fui ao cemitério por breves momentos. Lembro-me de ter feito questão de lá ir, mais porque queria ver como era do que por qualquer outra razão. Assim, aquilo passou-me um bocado ao lado. Desta vez foi diferente. A minha ligação familiar à pessoa que morreu, marido da irmã do meu avô, é bastante distante e mal o conheci. Mas o que mais me impressionou não foi a morte em si (o caixão aberto na casa mortuária e o ar pesado que lá se sentia ou o caixão a ser colocado no respectivo buraco no chão), foi sim o sofrimento das pessoas. Esse perder alguém que esteve connosco durante toda a vida é algo que nunca senti e que, por isso, tenho alguma dificuldade em perceber.

Desculpem o cliché mas tomem lá a 'Asleep' dos Smiths


quinta-feira, abril 09, 2009

Chegar e partir (3)

Terei de vos abandonar por mais uns dias visto que vou à terra do meu pai visitar a minha avó. Até Domingo.

ENEB (2)

Uma das melhores coisas do ENEB foi ter sempre comigo um gajo que sabe imenso de aves, uma que sabe quase tanto como o anterior e outra que se especializa em plantas. Os dois primeiros devem ter avistado umas 10 espécies de passeriformes (até pelo canto) só dentro da cidade. Na foto (retirada do Wikipedia, claro) temos um Chapim-real, de nome científico Parus major (uma pessoa vai apanhando).

quarta-feira, abril 08, 2009

You'll Never Walk Alone

O Liverpool acabou de perder 3-1 em casa na primeira-mão contra o Chelsea. Para passar, tem de ir a Londres ganhar 3-0. A eliminatória muito dificilmente não está perdida. Mas no final do jogo ouviram-se os adeptos do Liverpool cantar o famoso "You'll Never Walk Alone". Não há nada como saber aceitar uma derrota e seguir em frente.

ENEB

De volta de Évora desde ontem mas com um trabalho para ser iniciado hoje, não tive tempo para cá vir até agora. Foi muito boa a experiência, ainda que continue a não gostar muito de acampar mas essa é uma história para outro dia. Não querendo tornar isto num fotoblog, mas sabendo que é isso que vocês querem ver, vou tentando contar a história com fotos (possivelmente haverá mais):

Conferindo a hospitalidade alentejana no sábado à noite. À mesa com a Tuna de Évora, que nos pagou umas bebidas numa tasca típica onde eles costumam ir. Daqui seguem cumprimentos.